Quais os passos para montar um curso online e vender

Se você entrou neste artigo, pode ser porque já sabe que entrar na Internet é uma das opções para quem quer ter o próprio negócio, e porque já ouviu falar de Cursos Online com Certificado, que são uma excelente forma de trabalhar na Internet.

No entanto, mesmo que você não saiba nada sobre esse tipo de ensino, este artigo ainda é para você. Isso porque qualquer pessoa com conhecimento suficiente em um assunto que pode ser ministrado pode se tornar um produtor digital e criar cursos online para vender na Internet.

Isso significa que nenhum professor treinado é necessário para criar cursos online de sucesso. Você só precisa ter um entendimento específico dos tópicos nos quais outras pessoas estão interessadas.

No entanto, a maioria das pessoas que deseja se tornar um empreendedor digital não sabe por onde começar.

Com o objetivo de lhe ajudar, separamos algumas dicas para mostrar como criar o seu próprio Curso Online.

Vamos lá?

 

1. Defina seu tópico

Para que o seu curso a distância seja um sucesso, é necessária a exibição de conteúdos relevantes e ricos para incrementar a prática profissional dos alunos.

Portanto, para quem deseja criar um curso online, o primeiro passo é definir os tópicos que serão abordados no curso.

Se você ainda não tem experiência de ensino, é recomendável começar com uma ampla gama de tópicos para que o conteúdo possa atender a um grande número de alunos, aumentando assim o retorno do investimento.

Outra técnica para definir o assunto do curso é avaliar seu repertório e buscar coisas que sejam úteis para o público do curso entre as habilidades que você já possui.

 

2. Defina seu público-alvo

A definição do tema é o seu ponto de partida para projetar seu público-alvo.

Nesta etapa, você deve determinar aspectos gerais como idade, sexo, classe social e ocupação.

Mas vale a pena aprender mais sobre quais necessidades específicas desses alunos serão atendidas pelo curso.

Preste atenção também aos seus interesses, desejos e anseios, que são muito consistentes com o conceito da função, você poderá aprender sobre esses conceitos em outro artigo.

Vale lembrar que o público está intrinsecamente ligado ao assunto, e grande parte do sucesso do curso depende da consistência entre essas duas primeiras etapas.

 

3. Valide seu curso online

Com o objetivo de garantir que o seu público e as suposições do tópico vão trazer os resultados necessários, você precisa verificar tudo sobre o seu curso online antes de colocar dentro do mercado.

Este processo é essencial para garantir maior segurança e confiabilidade do projeto no futuro.

Aqui, você pode confirmar se realmente existem ouvintes interessados ​​no que você deseja dizer e dispostos a pagar pela oferta.

O processo de avaliação e revisão deve ser minucioso para garantir que o curso seja lucrativo, que o mercado tenha demanda por ele e que ninguém antes de você tenha a mesma ideia.

Por meio da verificação, é mais fácil evitar perdas causadas pela produção de grande quantidade de materiais didáticos em estoque.

E como fazer essa verificação? Comece com a pré-venda.

 

Pré-venda

As pré-vendas são excelentes formas de avaliar a popularidade dentro do mercado.

Ao começar a vender cursos, você pode entender melhor sobre o tamanho do público que está interessado em seu curso.

 

Piloto

Outra forma de medir o interesse do público é oferecer cursos-piloto antes da venda.

Desta forma, você pode entender o potencial do tema, você também pode avaliar como seu público recebe o conteúdo e, se necessário, você pode fazer ajustes antes de publicar.

 

Google Analytics

Mesmo depois que o curso é lançado, o conteúdo pode ser alterado com base no comportamento e feedback do aluno – esta é uma grande vantagem do EAD.

Quando se trata de analisar dados de tráfego e comportamento em páginas da web, o Google Analytics é agora a ferramenta mais popular.

 

4. Crie o conteúdo

A próxima etapa na integração de cursos online é criar o próprio conteúdo.

Aprender como fazer um curso de vídeo profissional não é um grande problema, mas requer algum aprendizado e dedicação.

Primeiro defina o formato do seu curso, se haverá materiais de apoio, como apostilas e e-books, ou se você depende apenas de cursos gravados.

Qual é o formato ideal? Claro, aquele que melhor se adequa à sua função.

Para evitar se perder, desenvolva um esqueleto de seu plano de aula e preveja quais materiais devem ser incluídos em cada estágio do plano.

 

5. Edite o conteúdo

O material de edição é quase tão importante quanto o estágio de produção.

Isso ocorre porque a apresentação caótica do conteúdo pode afetar o desempenho geral do curso.

Lembre-se sempre de que fornecer conteúdo rico não é importante, mas confundirá os alunos.

Se o design, a edição e o layout não são os seus pontos mais fortes, é muito válido investir em um consultor que possa lhe ajudar no assunto.

Você pode pesquisar freelancers em plataformas online como Workana, 99Freelas e Upwork.

É importante garantir que no final o seu conteúdo não apenas transmita conhecimento, mas também seja realizado de forma dinâmica e envolvente.

 

6. Escolha a plataforma de hospedagem

Escolher uma plataforma para hospedar cursos é um passo cético para muitos empreendedores que entraram pela primeira vez no mundo do ensino à distância e de cursos online.

Hoje, existem várias opções no mercado para quem precisa vender cursos em mídia digital.

Ao escolher o melhor curso para o seu curso, você precisa se certificar de que o sistema de hospedagem permite um certo grau de customização.

Tudo isso para permitir que você mostre o conteúdo aos alunos de uma maneira didática.

Outro ponto importante é o gerenciamento de dados, pois é interessante poder visualizar o número de inscrições como um todo e extrair os dados de contato dos alunos para futuras promoções.

Por fim, a segurança deve ser sempre uma prioridade, porque você lidará com informações confidenciais em um ambiente no qual deve estar preparado para transações financeiras.