Como virar um mentor de finanças?

Entre as mentorias de negócios mais conhecidas, a mentoria de finanças é uma das mais relevantes para todos os tipos de organizações, estejam elas passando ou não por crises.

De fato, todo mundo sabe que cuidar do dinheiro com sabedoria é importante, mas elas nem sempre sabem como fazer isso. 

Neste sentido, nada melhor do que contar com os serviços de quem tem a experiência necessária para ajudar a pensar as finanças não só de uma forma correta, como também estratégica.

Colocando as mentorias em números: a Forbes indica que 76% das pessoas acredita que contar com um mentor é importante. E entrando no detalhe das finanças, aqui pelo Brasil, aumentou a demanda por profissionais que trabalham com educação financeira. 

Ser um mentor financeiro significa trabalhar em nada menos do que em uma das 10 melhores carreiras relacionadas ao mundo dos negócios, de acordo com a University Magazine. 

Não haverá melhor momento para ganhar dinheiro com seus conhecimentos e ajudar indivíduos e organizações a lidar com seu capital econômico. 

Por isso, agora vamos contar mais para você do que se tratam as mentorias financeiras e como você pode se tornar um mentor de finanças. Siga com a leitura!

O que significa ser um mentor financeiro?

Ser um mentor financeiro pode significar muitas coisas. Mas, naturalmente, ser um mentor financeiro é muito mais do que somente ser bom para ganhar dinheiro. 

Em sua aplicação geral, o termo é o que parece: um profissional que orienta seus clientes em relação às finanças. Ou seja, você vai ouvir pessoas e organizações e dar conselhos para que elas consigam fazer o melhor uso de seu capital. 

Mas a função vai muito além desse escopo. Um mentor financeiro oferece um serviço capaz de permitir que terceiros efetivamente tenham domínio sobre seu dinheiro. 

Você vai trabalhar lado a lado com seus clientes, desenvolver sua confiança e levar em consideração suas necessidades específicas. 

Como mentor de finanças, você pode empreender de diversas formas. 

Há mentores que atendem empresas, outros se concentram em atender indivíduos e também há quem ensine como criar uma mentoria financeira para outros profissionais do ramo. 

Alguns mentores financeiros contam com experiências diversas, capazes de proporcionar serviços mais generalistas. Já outros, concentram-se em áreas específicas, como as que podemos citar abaixo:

  • estoque;
  • aposentadoria;
  • tributos;
  • fiscal;
  • contabilidade;
  • planejamento financeiro;
  • orçamentos;
  • etc.

Além destas, um mentor financeiro pode contribuir inclusive para o setor de eventos (para citar um campo não tradicional), orientando a melhor forma de lidar com os recursos para que uma feira, um encontro, um ciclo de palestras, etc., aconteça da melhor forma. 

Conheça agora um roteiro sugerido para virar um mentor de finanças:

#01 Título superior e experiência

Ter um bacharelado em Finanças, Contabilidade, Economia, Gestão de Negócios ou até mesmo Matemática pode ser um bom primeiro passo para sua carreira como mentor financeiro. 

Desde a faculdade, você já pode começar a fazer cursos que podem ajudar a aconselhar pessoas e entidades e a encontrar oportunidades de exercer sua mentoria. 

Cursos paralelos e treinamentos em investimentos, planejamento financeiro, entre outros, ajudarão não só a expandir seus conhecimentos, como também a diversificar suas opções de atuação. 

A capacitação contínua, ainda que não seja uma obrigação, é a melhor maneira de acompanhar novos processos, entender tendências e expandir seus horizontes e manter-se atualizado. 

Você não é necessariamente obrigado a ter um diploma superior, mas esta é uma das formas de acreditar que seus conhecimentos são técnicos, além de práticos. Isso vai fazer a diferença na hora de buscar clientes.

Naturalmente, é importante trilhar uma trajetória no segmento em que você quer atuar, após a formação. Daí, virá a base sólida de experiências que servirão para que você possa se tornar um mentor financeiro. 

#02 Empreender como mentor de finanças

A mentoria é um negócio como qualquer outro, que precisa ser planejado antes de ser executado. 

Uma das partes mais importantes para se tornar um mentor de finanças é saber como criar uma mentoria. Até mesmo porque uma coisa é saber muito sobre algo e outra, muito diferente, é ser capaz de transmitir esses conhecimentos. 

Neste sentido, além de entender como montar seu plano de mentoria de finanças, também será preciso construir uma marca que você possa promover. 

Se você quiser trabalhar pela internet, por exemplo, é imprescindível criar uma rede que inclua sua página, perfis em redes sociais, vídeos explicativos e conteúdos que mostrem o que você oferece e quais são os benefícios para os clientes.  

Dominar as principais ferramentas tecnológicas de capacitação e canais de atendimento também é de extrema valia. 

Pense como você vai se comunicar com os clientes, como vai dosificar as indicações de conteúdos para leitura e quais serão as métricas aplicáveis para acompanhar a evolução de cada mentorado. 

Lembre-se: a mentoria não é um processo de indicação de escolhas, é um acompanhamento que permite que os mentorados decidam por si mesmos, a partir das orientações que você compartilha. 

#03 Certificados 

No mercado financeiro, algumas certificações são imprescindíveis para que você possa ser contratado para intervir em alguns segmentos. Afinal de contas, é o tipo de constatação de qualidade profissional que será exigida. 

Para citar algumas certificações das mais importantes e reconhecidas em território nacional, podemos listar:

  • Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI) – indicado para trabalhar em mentorias de investimentos;
  • Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) – para distribuição de produtos de investimentos em bancos e plataformas de atendimento;
  • Certificação Profissional ANBIMA Série 20 (CPA-10) – para trabalhar com clientes de varejo de alta renda, privados, corporativos e investidores institucionais;
  • Certified Financial Planner (CFP) – certificado para trabalhar com planejamento fiscal, planejamento de aposentadoria, gestão de ativos e investimentos, etc. 

Há vários outros certificados que você pode conquistar. Aqui, citamos apenas alguns dos mais relevantes para dar uma ideia do alcance desses reconhecimentos. 

Conseguiu ter uma ideia melhor de como virar um mentor de finanças? Esperamos que o artigo de hoje tenha dado informações úteis para que você comece a trilhar o caminho da independência financeira e do empreendimento.

Obrigado pela leitura e boa sorte em sua trajetória!